Warning: Use of undefined constant REQUEST_URI - assumed 'REQUEST_URI' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /var/www/html/cronicasdocotidiano.org/web/wp-content/themes/pressroom/functions.php on line 73
Pelos olhos de Alice... (P t-I) – Crônicas do Cotidiano

Pelos olhos de Alice… (P t-I)

Pelos olhos de Alice… (P t-I)

Era uma tarde clara e ensolarada, às 15 horas, naquela quinta-feira, em janeiro de 2018. Ao chegar à parada de ônibus havia apenas uma mulher esperando o transporte coletivo, prestes a passar por ali, com destino à Lagoa, no centro da cidade.  Uma brisa suave, vinda do mar, refrescava o calor.

-Boa tarde.

Boa tarde.

Rapidamente – tudo o que se faz numa parada de ônibus prestes a passar, se faz rapidamente – observei-a, ela parecendo-me acolhedora, embora ansiosa. Vestida discretamente, usava blusa cor de rosa com uma frase estampada em letras verdes: “Mulheres a serviço de Cristo!”.

-Interessante a sua blusa!

Ela riu discretamente, mas com serenidade, quando respondeu:

Estou assim desde ontem. Estava na maternidade, acompanhando minha filha. Devo voltar para levá-la de volta, preciso arrumar tudo em sua casa.

-Ela está bem?

Está bem, conformada, apesar de tudo. Perdeu o bebê, uma menininha linda que nem chegou a nascer.

-Oh senhora eu sinto muito – minha voz embargou – desculpe-me.

Não se preocupe, e se você a tivesse visto. Quando a segurei nos braços ela sorria! Um anjinho. Pura, nem cometeu o pecado original. A minha filha doou todo o enxoval de bebê, tudo novinho, até a malinha, para uma família carente, vinda do interior. A mãe, sem recursos, esperava uma criança e vieram gêmeos, dois bebês.

-Senhora, apesar de toda a dor, a senhora e sua filha fizeram uma boa ação. Certamente, sua filha ainda será muito feliz.

Sim! Ela já tem um filho com dos anos e meio. Poderá ter outros filhos. Só não entendo por que demorou tanto. Estava tudo tão bem. 

Meus olhos marejaram. Ficamos mais algum tempo, em silêncio, sentindo nossa própria presença. Por fim veio o ônibus. Dei-lhe um abraço.

-Foi bom conhecê-la. Desejo o melhor para sua filha. Meu nome é Vera. Você é?

 

Eu sou Alice!

6 comentários

Postagens aleatórias

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Cancelar resposta

6 Comentários

  • Teresinha
    16 de agosto de 2018, 19:54

    Lindo Vera! Parabéns

    RESPONDER
    • Vera Lucia Araújo@Teresinha
      1 de fevereiro de 2019, 16:58

      Teresinha, querida amiga. Fico feliz quando consigo transmitir toda a emoção que me invade a alma no momento em que escrevo pequenas mensagens. Esta também me emocionou quando realmente aconteceu. Um grande abraço, Vera.

      RESPONDER
  • Marcela Cristina
    29 de setembro de 2018, 02:15

    São esses tipos de lições de vida que muitos precisam, uma pessoa assim tem Deus no coração!

    RESPONDER
    • Vera Lucia Araújo@Marcela Cristina
      1 de fevereiro de 2019, 16:54

      Olá Marcela Cristina, fico feliz que falei ao seu coração. Todos nós recebemos um pouquinho das graças da benevolência do nosso Pai. Um grande abraço, Vera.

      RESPONDER
  • Rita de Cássia
    16 de outubro de 2018, 02:09

    Que conto lindo e ao mesmo tempo triste. Isso sim é uma lição de vida. Amo ler contos que tenham fundo de lição de vida. Ja coloquei o site nos meus favoritos para poder ler suas futuras postagens. Escreve muito bem!

    RESPONDER