Nas comemorações de 50 anos, a TV Cultura é que nos oferece presentes… Entretenimento, criatividade e leveza…

Nas comemorações de 50 anos, a TV Cultura é que nos oferece presentes… Entretenimento, criatividade e leveza…

Por todo o seu percurso, a TV Cultura tem se portado assim: criativa e comprometida com o desempenho de sua função social e o faz com propriedade, demonstrando que é possível oferecer serviços públicos de qualidade em Jornalismo e TV.

Portanto, perseguindo e mantendo esse ideal, a TV CULTURA vem conquistando os telespectadores que diariamente assistem ao Jornal da Cultura, apresentado com estilo e elegância, pelos profissionais Joyce Ribeiro e Willian Correia (âncoras, sem desmerecer os demais profissionais que não foram citados). Antecipo-me com O Jornal da Cultura por ser este o jornalismo televisivo que visito todas as noites, pela indiscutível e incomparável qualidade.

As apresentações de “Jornal da Cultura”, ao meio dia e às 21hs, são a melhor alternativa (na verdade, também a Rede Brasil, mas essa não analisamos, ainda) de noticiário televisivo em tempos que o Jornal impresso se faz cada vez mais raro (esclareço que existe a opção On line).

Na apresentação da noite são convidados comentaristas, entre os quais, professores, economistas, cientistas sociais, administradores de empresas, empresários e outros profissionais. Com suas vivências bem sucedidas e experiências exitosas, traduzem com requinte, profissionalismo e comprometimento, os acontecimentos e fenômenos, transformando o que poderia ser um mero jornal de notícias do dia em grande atração, e até mesmo entretenimento, conforme a natureza e o teor da notícia, mas sempre com leveza e seriedade.

A programação infanto-juvenil, atraente e estimulante, se destaca especialmente, pela versatilidade, mas antes de tudo, uma programação educativa e, para os pequeninos, brincadeiras garantidas pelas imagens coloridas e enredos inteligentes com diversão variada. Nesta programação, “Papo de Mãe” (educativa, com entrevistas e participação dos pais), “Castelo RA-TIM-BUM”. Para os maiores, filmes e outros como “Yo soy Franchy” apropriado para o imaginário das crianças.

Para o público adulto, e mesmo para os idosos, a programação se caracteriza pela possibilidade de motivar o telespectador mais exigente e crítico, respeitando o seu retorno do trabalho e o período de descanso, mas sobretudo o ambiente familiar, introduzindo programação acima de qualquer suspeita, merecedora de todos créditos. Aqui, o Jornal da Cultura, Cultura – O Musical, para o jovem adulto, no universo da música, excelente perspectiva de inclusão social e descoberta de jovens talentos, inclusive adolescentes.

Para o fim de noite, antes da madrugada, há um público adulto, programas que muitos apreciam: Sala-de Cinema (boa seleção de filmes, o melhor do Cinema Nacional), Roda Viva (com entrevistas ao vivo), Café Filosófico (temas polêmicos, muitíssimo bem trabalhados, com filósofos e especialistas, plateia presente), Prelúdio (Música clássica, também com descoberta e inserção profissional de jovens instrumentistas, com plateia e jurados), Cultura – O Musical (seleção de jovens intérpretes para o teatro musical, no mesmo formato do musical clássica) e muitos outros.

Crônicas do Cotidiano recomenda o Jornal da Cultura e toda a programação da Rede-emissora. Podemos atestar o quanto de cuidado e zelo pelos telespectadores, com propriedade para todas as idades, destacando-se pela originalidade e segurança de informação, entretenimento e laser.

 

Postagens aleatórias

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Cancelar resposta