Warning: Use of undefined constant REQUEST_URI - assumed 'REQUEST_URI' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /var/www/html/cronicasdocotidiano.org/web/wp-content/themes/pressroom/functions.php on line 73
Annelies Marie Frank (1929-1945)... Anne Frank 15 anos de vida – Crônicas do Cotidiano

Annelies Marie Frank (1929-1945)… Anne Frank 15 anos de vida

Annelies Marie Frank (1929-1945)…  Anne Frank 15 anos de vida

Annelies Marie Frank. Esse é o seu nome completo. Anne e Margot são filhas de Otto Frank e Edith Holländer Frank, uma família de origem judaica. Anne nasceu em Frankfurt am Main, Alemanha, no dia 12 de junho de 1929. As irmãs estudaram na escola Montessori, seguindo posteriormente para o Liceu Israelita. Anne era uma adolescente que se relacionava bem com suas amigas.

 

Aos 13 anos de idade, em 12 de junho de 1942, Anne começou o que poderia ter sido uma brilhante carreira literária, confidenciando os fatos relevantes de sua vida, narrando-os em Kitty. Kitty, esse era o nome do diário que ganhara de presente pelo seu aniversário. Anne já sonhava tornar-se uma jornalista e uma escritora famosa. Naqueles anos, era comum as adolescentes expressarem, em seus diários particulares, suas aventuras, fantasias e anseios próprios de uma idade com muitas emoções.

.

Em 1933, a família migrou para a Holanda, estabelecendo-se em Amsterdam, em busca de proteção e estabilidade para a família, tendo o firme propósito de seguir vida social normal, com cidadania e liberdade religiosa. Todavia, durante a Segunda Guerra Mundial, em maio de 1940, os nazistas invadiram a Holanda. Decretos antissemitas foram editados: usar cotidianamente, em público, uma estrela amarela de identificação, e proibições como andar nos bondes, frequentar teatros, cinemas ou quaisquer formas de diversão.

 

Na Alemanha sob o regime nazista já se propagavam os ideais de uma supremacia ariana, com expansão territorial e empoderamento político. Predominavam aversão e hostilidade à origem judaica. Na perspectiva de atrocidades em práticas religiosas e de seletividade “pseudo racial”, não haveria possibilidades de contatos que viessem a macular a “raça ariana”, o “purismo” e a supremacia da nação alemã.

 

Em seu aniversário de 90 anos, já antecipando-se um centenário, Anne Frank, mais uma vez nos presenteia generosamente, com uma lição de vida que o mundo inteiro ainda não apreendeu. Não aprendemos a viver em paz. Mesmo sem termos sido merecedores, fomos presenteados pela “multiplicação e divisão simultâneas e para sempre” de seu presente de aniversário, em seus jovens treze anos, covardemente interrompidos.

 

A Humanidade lhe deve torná-la para sempre lembrada, como uma forma de evitar que novos extermínios venham a ser cometidos.

Postagens aleatórias

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *

Cancelar resposta